Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Missão Rank B - A Flor do Sono

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Shibiusa

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 26
Localização : Jardim à beira-mar plantado
Número de Mensagens : 3515

Registo Ninja
Nome: Ayame Midori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5470
Total de Habilitações: 228,5

MensagemAssunto: Missão Rank B - A Flor do Sono   Dom 24 Maio 2015 - 17:28

Rank da missão: B
Titulo da missão: A Flor do Sono
Descrição: Uma flor esta causando grandes problemas a uma certa região de uma cidade pequena ao leste de nossa vila, ela é dita ser capaz de por qualquer pessoa que a cheirar em um profundo sono, achamos que com o devido uso desta podemos criar um novo equipamento que ajudará em muito nossos ninjas. Sua missão é pegar esta planta e traze-la de volta a vila, mas tenha cuidado a mesma pode estar sendo sondada por outras vilas e pode haver alguma dificuldade para pega-la.
Recompensa: 1200 ryos + 1 Scroll de Novo Jutsu + 1 ponto de cumprimento
Número de Ninjas:
Pessoas Inscritas: 

  • Yamanaka Hana (Lipe-sensei)
  • Nara Tora (Eve)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hana

Conselheiro | Konoha
Conselheiro | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : In your mind ;)
Número de Mensagens : 3255

Registo Ninja
Nome: Hana Yamanaka
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7945
Total de Habilitações: 362,5

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Qui 2 Jul 2015 - 12:24

A floricultura Yamanaka inscreve Hana Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Brian$

Administrador | Suna
Administrador | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 24
Número de Mensagens : 1661

Registo Ninja
Nome: Brian Borges
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 279
Total de Habilitações: 758,5

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Sab 4 Jul 2015 - 19:40

Eae lipe, eu sei que é meio estranho, mas como a Eve ta sem net, ela pediu para eu dizer aqui que ela se inscreve e depois vem oficialmente (ela disse que se eu não fizesse isto ela me batia, sim, ela é agressiva).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eve

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 25
Localização : Hellcife
Número de Mensagens : 3285

Registo Ninja
Nome: Harima
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 3350
Total de Habilitações: 106,25

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Sab 4 Jul 2015 - 20:07

Inscrevo-me!

PS - Quem disse que sou agressiva?! Que calúnia! Aí depois aparece todo arranhado e não sabe porque foi...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hana

Conselheiro | Konoha
Conselheiro | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : In your mind ;)
Número de Mensagens : 3255

Registo Ninja
Nome: Hana Yamanaka
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7945
Total de Habilitações: 362,5

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Ter 7 Jul 2015 - 13:22

Já se passaram muitos dias, darei início à missão na ordem
1º - Lipe
2º - Éve
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hana

Conselheiro | Konoha
Conselheiro | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : In your mind ;)
Número de Mensagens : 3255

Registo Ninja
Nome: Hana Yamanaka
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7945
Total de Habilitações: 362,5

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Sab 11 Jul 2015 - 13:54


Início

_ Quarenta segundos atrasada, senhora Yagami. - diz a jovem de cabelos azuis e óculos escuros Nara Tora a fazer uma feição brava, obviamente a brincar com a amiga.

_ Gomenasai, me enrolei enquanto fazia a lista de afazeres para Yagami-san, sempre tenho que fazer uma nova, Zaraki destroi todas. - responde a loira dos olhos azuis Yamanaka Hana com um sorriso envergonhado.

_ Continuas com a mesma carinha jovem de sempre Hana. - comenta Tora enquanto caminhavam.

_ Arigatou, Tora-chan. - responde Hana toda alegre, elogiar sua beleza e juventude sempre a deixava corada e meiga.

_ Como consegues manter o mesmo rosto todos esses anos, uma velha com cara de nova não é nada normal. - diz Tora para confirmar suas suspeitas.

_ Tora...-san... - sussurra Hana coberta por uma aura maligna. _ Estás a chamar quem de velha? - pergunta a apertar o punho carregado de chakra e um sorriso que amedrontaria qualquer um.

_ Hahahaha, realmente não mudastes nadinha. - gargalhava a Nara, gostava de provocar Hana.

Ambas caminhavam para o leste, a floresta cobria bastante o sol a proporcionar sombra e conforto às kunoichis que após várias horas se aproximavam da área de Hazuka, a pequena vila.

_ Tora-san, consegues sentir? - pergunta Hana atenta à alguma presença. _ Já estou a perceber há horas, mas não sei a localização, consegue ocultar bem. - diz ela.

_ Sim, me incomoda um pouco não ter ideia de onde vem, mas isso já mostra que há algo errado. - responde Tora a caminhar e não tirar a atenção do entorno.

_ Bem, segundo os dados que recebemos a flor fica próxima ao rio, o problema é que... - comentava Hana ao ver a cidade no horizonte.

_ O rio passa no centro da vila... por isso está a causar problemas aos moradores. - comenta Tora analisando a cidade e pensar em possibilidades.

_ Tora-san, quero que você se concentre em tudo que seja visível, busque expressões estranhas de pessoas, movimentos suspeitos, objetos que podem ser pistas, enfim, analise bem nosso entorno imediato. - pede a garota à amiga.

_ O que estás a pensar? - pergunta Tora.

_ Vou me concentrar em buscar assinaturas de chakra na área, há algum tipo de técnica a atrapalhar, consigo sentir leves vibrações de chakra, porém preciso analisar melhor, por isso o máximo que conseguirei fazer é andar a te seguir, o ideal seria ficar parada em um local, mas eu consigo andar contigo. Apesar das suas altas habilidades, sabemos que quando se trata de chakra eu sou melhor no assunto já que venho trabalhar nisso desde criança, então, Tora-san, tome a dianteira, procure pistas tanto sobre a flor quanto qualquer outra informação, a incluir mercado negro e essas coisas. - pedia Hana um pouco incomodada, é raro ela se dizer melhor em algo, isso a deixava sem jeito, não gostava.

_ Hahaha, não se preocupe, eu entendi tudo que quis dizer, vais concentrar apenas nos chakras ao redor enquanto anda comigo, como há algo errado precisarás de concentração extra. Relaxa, gata, não precisa ficar sem jeito comigo, não foi arrogante da sua parte. - sorria Tora.

_ Arigatou, Tora-san, conto contigo. - sorria Hana da mesma forma de sempre, com os olhos cerrados. Tora estava feliz por ir em missão com a amiga, mas agora não tinha tempo para pensar nisso, começava a elaborar o plano para buscar informações.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Hana

Conselheiro | Konoha
Conselheiro | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : In your mind ;)
Número de Mensagens : 3255

Registo Ninja
Nome: Hana Yamanaka
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7945
Total de Habilitações: 362,5

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Sex 4 Set 2015 - 6:10

Senhor(a) avaliador(a):
 

As garotas caminhavam pelo local, Hana mais parecia uma boneca que sorria para um ou outro morador que achava estranho ambas forasteiras e ficavam a encara-las. Passavam por muitos lugares, algumas pessoas contavam que apenas faziam suas atividades noturnas cotidianas quando dormiam e acordavam no outro dia.

_ Boa tarde. - sorriu Tora para uma velha que varria a frente de seu comércio. A velha responde com um aceno de cabeça, mas nenhum sorriso no rosto. _ Bem, ficamos a saber que as pessoas daqui estão enfrentando problemas com sono, gostaríamos de saber mais. - após falar isso a velha observa cautelosamente de cima à baixo as forasteiras.

_ Koou-chan! - gritou ela enquanto entrava de mau humor.

_ Que direta, Tora-san, seja mais suave na abordagem. - ria Hana que não tinha aguentado a objetividade da amiga e logo um belo homem de cabelos e olhos negros sai.

_ Obaa-san, não me chame dessa forma perto de tão lindas moças. - fala o neto envergonhado para a velha que ainda bisbilhotava de longe. _ Prazer, Hiitu Koousuke, em que posso ajuda-las? - pergunta ele solícito.

_ Nara Tora e Yamanaka Hana. - diz Tora a apresentar ela e a amiga que apenas emitiu um sorriso. _ Bem, desculpe-nos por incomoda-lo, mas queríamos saber mais sobre - e a garota foi interrompida.

_ Kunoichis do clã Nara e Yamanaka. - fala Koousuke sério. _ Vieram saber dos moradores dormindo no meio das ruas, enquanto comem, enquanto estão sobre cavalos e tudo mais, correto? - pergunta ele.

_ Bem, sim, queremos saber exatamente o que aconteceu. - explica Tora.

_ Eu fui um dos que adormeceram, muitos adormecem do nada e acordam na manhã seguinte, mas eu... acordei uma semana depois. - falava ele com um olhar estranho.

_ Uma semana dormindo??? - assusta-se Tora. _ Mas conte-me como foram os momentos antes de dormir. - pede ela.

_ Bem, eu normalmente esqueceria, porém eu sonhei com isso tantas vezes já que é impossível não lembrar. Eu caminhava pelas montanhas a procurar ervas medicinais para a loja, nós cultivamos várias, mas passamos por uma época de resfriados e a procura por ervas aumentou, então tive que colher. Fui durante o dia, voltei, comi algo, cuidei da loja, à noite saí para colher mais algumas que só podem ser retiradas nesse turno e foi quando encontrei duas belas flores a brilhar intensamente, como se tivessem vários vagalumes ao redor, obviamente cheguei perto e... acordei uma semana depois. - contou ele.

_ Não voltaram para lá depois do acontecido? - perguntou Hana que não se aguentava de curiosidade.

_ Voltamos, mas só tinham algumas flores comuns em crescimento, nenhuma especial. - fala ele.

_ Hana-chan, devias estar a se concentrar. - briga Tora pela curiosidade da amiga.

_ Não há necessidade, já encontrei o que procurávamos, mas primeiro vamos resolver aqui com Koousuke-san. - fala Hana entusiasmada com a descrição da flor. _ Poderíamos entrar? Se tiveres um papel e pincel gostaria muito de desenhar a flor segundo suas descrições. - pede ela.

_ Hana-chan, sabes desenhar essas coisas? - pergunta Tora com um rosto suspeito.

_ Já falei que venho de família de floricultores, além de cultivar flores minha mãe produz remédios simples desde que eu era pequena, aliás assim que vivíamos no interior. Uma das partes do estudo era procurar as plantas e desenha-las para arquivo pessoal, incluindo vistas ampliadas de detalhes típicos da espécie. - responde ela. _ Enfim, vamos e me descreva detalhadamente a flor por gentileza. - sorriu ela e entraram.

(...)

_ Exatamente assim. - e os olhos do homem brilhavam. _ Sonhei tantas vezes com essa flor. - sorria ele com um pouco de tristeza por não saber se a flor realmente existia.

_ Bem, eu realmente nunca vi tal flor e é uma pena não conseguir fazer bem o tal brilho que dizia ter. - falava Hana.

_ Não, está perfeita, essa cor roxa com detalhes em lilás e vermelho... - falava Koousuke.

_ Realmente é linda. - diz Tora que foi a encarregada de ir à loja de tintas buscar as cores descritas. _ Pois bem, agora temos que resolver aquele outro problema. - fala ela a erguer uma sobrancelha.

_ Agradeço imensamente Koousuke-san, tanto por ter descrito tão bem a flor quanto por esse mapinha para mostrar o local onde a encontrou. Para retribuir gostaria que ficasse com essa imagem. - sorria Hana a entregar o desenho da flor para Koousuke, ambas kunoichis já haviam memorizado bem, era uma flor tão incomum que não tem como confundir.

Tora e Hana partem para a montanha, o local que Hana detectara a barreira ficava na mesma direção que Koousuke encontrara a flor, o sol estava forte, mas o céu cheio de nuvens escondia aquela luz e disfarçava o calor.

_ Chegamos, mas aqui só tem flores comuns, as poucas que tem. - dizia Tora.

_ Será que alguma delas muda a forma durante a noite? - pensava Hana em voz alta.

_ De qualquer forma só descobriremos isso mais tarde quando a noite cair. - dizia Tora e nesse momento as nuvens passavam de modo à expor o sol, aquela luz forte cai sobre as garotas, Hana aperta os olhos e inclina um pouco a cabeça a observar atentamente algo.

_ Essas orquídeas... - falava ela a se aproximar das flores.

_ São bem parecidas com a flor que Koousuke descreveu, porém as cores completamente distintas. Será que durante a noite mudam as cores? - se indaga Tora a supor.

_ Olhe bem, essa pétala tem uma ponta mais acentuada, a flor de Koousuke a ponta é mais suave quase arredondada, mas não é isso que me chamou atenção, essa espécie cymbidium não se dá bem com luz direta, como podemos ver ela está encostada nessa rocha, porém não é suficiente para criar sombra durante todo dia, dessa forma que está uma orquídea normal queimaria com tanta exposição ao sol. - fala Hana a tocar na flor.

_ Hana-chan, não toque nisso, pode ser perigosa. - pede Tora e assim a amiga faz, as orquideas da espécie cymbidium não oferecem perigo algum, porém ela havia esquecido que tinha algo estranho, sentindo-se envergonhada por ter feito aquilo, mas graças à esse 'erro' ela percebeu algo.

_ Estranho, sinto que há algo errado, mas infelizmente não sei bem o que é, creio que vou ter que colher uma amostra e estudar. - diz a garota a pegar o material necessário em sua bolsa.

_ Flores tão belas não deveriam ser colhidas e sim apreciadas de forma a conservar sua beleza por mais tempo. - fala um homem alto de cabelos espetados da cor castanha.

Ambas garotas arregalam os olhos porque não tinham conseguido sentir a presença dele, por estarem em missão era preciso sempre estar em guarda.

_ Quem é você? - pergunta Tora já com sua kunai em mãos e em postura ofensiva adquirida instantaneamente após o susto, tal qual Hana com sua Wakizashi branca.

_ Ei ei, calma aí, vocês estão loucas? - pergunta ele a balançar as mãos como se pedisse para elas abaixarem as armas.

_ Não tem como alguém normal ter sua presença tão oculta mesmo após se mostrar, nós temos boa capacidade de rastreamento e ainda assim estamos com dificuldades. - diz Hana empunhando sua pequena espada. O homem sorriu.

_ Quem diria que tanta eficiência fosse ser prejudicial, Maeto. - falava consigo mesmo o homem. _ Pois bem, o que planejam fazer com a flor? - pergunta agora com uma postura séria.

_ Bem, a princípio queremos pegar amostras para estudos, alguma objeção? - provocava Tora.

_ Sinto muito, mas não será possível, tenho grandes planos para essa flor, aliás... - e o homem estala os dedos, fazendo as flores mudarem de forma.

_ Um genjutsu... não, era uma espécie de henge nas flores. - murmura Hana e ambas garotas ficam fascinadas com tamanha beleza daquela espécie que durante o dia não possuía o brilho noturno.

_ Linda não é mesmo? Nem parece que foram criadas em laboratório, aliás essa daí foi uma das primeiras, deixa em um sono tão profundo a durar dias, as que estão pela cidade são experimentos mais novos, controladas. - sorria ele. _ Pois bem garotas, agora - dizia ele quando interrompido.

_ Gaeru-san, nos trouxe companhia para a noite? - pergunta um belo homem de longos cabelos roxos e óculos redondos sobre os olhos verdes.

_ O que faz aqui Maeto? - pergunta o homem com feição de desagrado.

_ É que estou a precisar de alguns produtos para continuar as pesquisas, aqui a lista. - e ele entrega para seu parceiro.

_ Não fale comigo como se eu fosse algum empregado seu, tsc. - briga Gaeru com seu subordinado.

_ Gomenasai, Gaeru-san. - sorria Maeto.

_ Volte logo ao laboratório, vou só acabar com essas duas e resolvo seu problema. - ordena o chefe.

_ Espere, o laboratório por acaso é na direção da barreira? - pergunta Hana a fazer ambos arregalarem os olhos.

_ Você percebeu a barreira? Há quanto tempo vocês estão analisando essa área? - perguntou Maeto com uma feição séria que quase nunca adquiria.

_ Algumas horas. - responde Tora com um rosto de tédio com toda aquela conversa.

_ AAAAAHHHH!!! Você encontrou essa barreira que venho trabalhado há anos em apenas algumas horas? - pergunta o pesquisador assustado.

_ Não foi tão difícil assim, na verdade demorei porque a área é muito grande, comecei a procura na sorte e rastreei toda a vila e depois o entorno imediato, aí sim cheguei aqui que é mais distante. Aliás, encontrei várias falhas na barreira, principalmente no que se refere à quantidade de chakra aplicado, precisas ter mais controle. - explica Hana cuidadosamente a guardar a wakizashi e começar uma explicação cheia de movimentos de mão, como uma professora.

"Hana-chan, não tens que ensinar o inimigo como melhorar as técnicas", pensava Tora com uma gota na cabeça

"Nossa, ela tocou no ponto fraco dele", pensava Gaeru sobre o aliado que arregalava os olhos cada vez mais com ódio suprimido.

_ Como ousa... falar do meu... controle... de chakra? - pergunta Maeto visivelmente nervoso, mas a se esforçar para controlar.

_ A barreira foi muito bem feita, até parabenizo pela técnica, mas ainda precisa de mais treino quando se quer cobrir uma área tão grande. Nada como alguns meses de treino. - sorria Hana a enquadrar a imagem de Tora com as mãos, parecia ter esquecido completamente da missão, ou ao menos fingia muito bem.

_ Ui, boa gata. - sorriu Tora com o golpe final da amiga, e ela pisca de volta.

Tudo que se passava na cabeça de Maeto naquele momento era: "várias falhas", "precisas ter mais controle", "precisa de mais treino" e "MESES", ele em fúria ajeita o óculos com a ponta do dedo indicador.

_ Gaeru-san, me permite acabar com essa insolente? - pede ele ao seu chefe.

_ Você quer lutar? - assusta-se ele, todo esse tempo que conhecia Maeto este sempre evitou combates, se achava muito inteligente para usar desse método ultrapassado que é lutar. _ Bem, eu tinha planos de me divertir com elas, mas... pode ficar com a loirinha, eu prefiro essa baixinha mesmo. - fala o líder.

_ Quem você está chamando de baixinha?!?!?! - pergunta Tora. _ E homens altos como você não deviam ter fetiches por belas e delicadas donzelas de menor estatura como eu. - fala ela a lançar algumas kunais.

_ Tsc, não és uma delicada donzela nem aqui nem lá no País do Pantâno. - sorria ele a pegar uma kunai e se defender rapidamente interceptando os projéteis lançados. _ Gosto de você exatamente por ter sentido essa sua aura mais selvagem. - e ele faz alguns selos a lançar dezenas de agulhas de terra saídas do chão.

_ Não, não. - fala Maeto ao perceber que Hana controlara seu chakra e criava uma barreira na frente da amiga, parando alguns projéteis, mas  o ninja de cabelos roxos arremessa várias agulhas que faz a garota saltar várias vezes e cancelar a barreira.

_ Lançastes em locais muito estratégicos, qualquer daquelas agulhas que acertasse eu teria uma artéria perfurada. - diz Hana ao perceber que aquele não era um adversário qualquer.

_ Além de bela és habilidosa? Se você não fosse tão arrogante poderíamos formar um belo casal. - fala Maeto com um pouco de pesar.

_ Desculpe, mas também tens que treinar mais essas cantadas. - responde Hana a saber provocar o homem, ele, irritado saca algumas pequenas esferas.

_ Espere. - falou ele a controlar sua raiva de último segundo, assustando Hana. _ O que achas de ver minhas pesquisas, podíamos conversar um pouco sobre isso e depois se ainda quiseres, lutaremos. - sorria ele.

_ Tudo bem. - aceita ela de prontidão e começa a caminhar.

_ EI! Você nem sabe onde é. - grita ele já nervoso com a garota.

_ No centro da barreira, correto? - ela olha para trás e pisca um dos olhos para Maeto. _ Tens uma ótima barreira em pequenas áreas, igual fizestes ao redo de si e do seu chefe, porém quando foi fazer nessa área grande se descontrolou um pouco. - falava ela de costas quando dá um rápido salto à esquerda, desviando assim de Maeto que tentava acerta-la com uma kunai.

_ Mas... - sonoriza a passar com o braço esticado ao lado da garota, ela por sua vez acerta com o cotovelo o antebraço de Maeto enquanto toma a kunai da mão dele.

_ Arigatou, Tora-san. - sorriu Hana ao longe para a amiga. _ Técnica da Segunda Visão. Tora-san e eu somos amigas de longa data, temos grande interação e enquanto eu te provocava apontando os erros da barreira gesticulei bastante para disfarçar os selos do jutsu. Minha visão é a visão da minha amiga, e a visão dela é a minha. - explica Hana a razão de ter visto a investida inimiga. _ Aliás, cancele essa barreira  na área e em vocês por gentileza. - pede a moça a ajudar Maeto se levantar.

_ Kai. - ele faz o selo de liberação e cancela a barreira, mas nesse momento que fingia se dar por vencido rapidamente joga um pouco de terra no rosto da garota e corre para o laboratório.

_ Maldito, sujou meu cabelo!!! - grita a garota a concentrar um pouco de chakra embaixo dos pés e flutuar com sua telecinese a perseguir o inimigo que logo descia escadas a mostrar um laboratório secreto, Hana escuta algumas explosões ao longe. _ Tora-san... - preocupa-se ela, mas sabia que sua amiga era muito forte em duelo físico, que parecia ser a proposta de Gaeru, então tinha que dar um jeito no cientista. _ Se minhas pesquisas estivessem em risco de cair em mãos inimigas, o que eu faria... - pensava ela a descer cuidadosamente as escadas. _ Tsc, óbvio, ele correu para cá porque provavelmente implantou algumas armadilhas, tenho que ficar atenta e ser rápida para que ele não destrua as pesquisas, preciso das anotações e dele vivo. - murmurava ela a flutuar lentamente com sua telecinese, parecia caminhar normalmente, embora seus pés não tocassem o chão por poucos centímetros.

O caminho era mal iluminado e úmido, algum mofo nas paredes de pedra era tudo que tinha à vista.

_ Deve ser algum labirinto. - pensava Hana sobre um dos seus sonhos que era ter um laboratório secreto, muitas vezes planejara métodos para manter a segurança, alguns bem infantis típicos de crianças apaixonadas por ficção. _ AAAAHHHH! - grita ela ao se assustar com uma barata enorme passar pela parede. "Droga, comecei pensar tanto que me esqueci de concentrar", pensa ela consigo mesma a dar dois passos para a direita a fim de se distanciar daquele bicho nojento e após alguns passos ela para a arregalar os olhos e se vira rapidamente. _ Tenho certeza que senti algum chakra, será que... - e ao olhar para a frente outra vez percebe várias baratas a voar na sua direção. _ AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH!!!!!!! VOADORAS NÃO! - corria ela a voltar pelo caminho, queria chorar, mas infelizmente a missão a chamava. _ Escudo mental! - e ela faz o selo da concentração a criar um escudo para impedir a passagem das baratas. "Não olhe, não olhe, não olhe", pensava consigo mesma já que o escudo era invisível não ia querer ver as baratas a bater, e foi no momento que uma delas bateu...

_ Técnica das baratas explosivas. Não me subestime, garotinha. - sorri Maeto em seu laboratório após ouvir várias explosões vindas de um corredor distante. _ Venho a te controlar desde que descestes aquelas escadas. - e o homem sorria a guardar os papeis da pesquisa para a possível mudança de laboratório.

(...)

Alguns minutos depois Maeto arregala os olhos e ao se virar uma agulha ninja passa de raspão em seu pescoço, um pouco de sangue escorre.

_ Como, como sobreviveu? - pergunta o cientista assustado ao ver Hana na porta de seu laboratório. A garota estava muito machucada, um pouco curvada, com dificuldades para respirar, muitos machucados e até lesões mais sérias pelo impacto da explosão.

_ Sou uma das ninjas com maior defesa de Konoha. - falava ela com dificuldade a criar um escudo rosa em torno de si para tratar algumas feridas.

_ Como me encontrou e por que não foi detectada? - pergunta ele assustado.

_ Baratas são seres difíceis de enganar, não sei qual espécie estás a usar, algumas detectam até a menor vibração então não podia arriscar. Quando percebi a primeira barata bater e explodir tentei criar sucessivos escudos enquanto me jogava pra trás, mas o impacto na parede e o calor foram muito fortes... - falava ela. _ Antes da explosão, após me assustar com a barata eu percebi que estavas a usa-las como sensores, tinha captado a alta frequência que você utilizou, esse laboratório é como uma árvore, as baratas são as folhas e a rede sensorial estava a ser mantida como galhos se dirigindo todos ao caule e assim à raiz, descobri onde toda essa rede se juntava para passar as informações. Concentrei meu chakra e me fundi à parede com o Kami Gisou e para chegar muito rápido usei Doton: Dochū Senkō (Viagem do Submarino Subterrâneo), mas parece que estou tonta por causa dos danos sofridos e perdi minha única chance com a agulha. - explicava a garota MUITO lentamente enquanto segurava firme na parede com as últimas forças que restavam, mas cai de joelhos ainda ofegante a cancelar seu escudo rosa que a curava, cura essa nada eficaz pois estava muito ferida e sem chakra após tantos escudos emergenciais (os quais não pôde controlar bem o gasto).

_ Incrível, rastreou tão rapidamente, se fundiu à terra ao redor para não ser detectada e por fim não errou o golpe, mas no momento que saiu da parede as baratas te detectaram e consegui desviar de último segundo. - e o cientista leva a mão no pescoço que doía.

_ Não foi tanta habilidade minha dessa vez, o problema que usastes a mesma frequência de chakra na barreira e na técnica com as baratas, então eu consegui encontrar tudo rápido, mas se fosse outro dia eu jamais me recordaria agilmente dessa frequência. - sorria ela. _ Pois bem, como um ninja sensorial sabes que não tenho chakra, e como cientista deve conseguir ver meu estado. Poderia sentar e me explicar sua pesquisa, minha família trabalha com flores e estou fascinada por essa espécie. - diz a garota machucada.

_ Você é estranha, mas eu acredito em você e sei que no seu estado não podes fazer nada, vamos lá. - diz o homem que não era tão má pessoa, era apenas um pesquisador obcecado em seu trabalho. Ele pega todos os papéis com os dados e começam a conversar, ele adorou ter alguém com certo conhecimento para mostrar os estudos e assim ficaram por algum tempo.

_ Finalmente, não aguentava mais tanta dor. - sorri Hana após exatos vinte e três minutos quando Maeto cai no chão. A garota vai até ele, retira um frasco pequeno de sua bota, dá o líquido para o homem, depois o vira de costas e saca uma kunai. _ Gomenasai, o antídoto vais reverter os efeitos do veneno letal que injetei no seu pescoço após quinze minutos. Não poderás fazer muitos movimentos, mas talvez consiga fugir, não posso correr esse risco... - e ela aperta os olhos a levantar a blusa do homem e olhar bem suas costas. _ Quando eu estiver recuperada tratarei você, gomenasai, prometo reverter tudo. - e a garota cuidadosamente perfura as costas do rapaz desmaiado a lesionar sua medula e faz o máximo possível para deixar a área bem cuidada, como foi dito, na medida do possível. Ela deita no chão exausta a olhar para o alto e logo fecha os olhos. As feridas graves tinha conseguido curar para ameniza-las, mas estava fatigada pelo gasto de chakra e ter forçado o corpo não bem constituído.

(...)

_ Hana-chan, fizestes do jeito mais difícil novamente, né? - sorria Tora com os olhos cheios de lágrimas enquanto segurava sua amiga nos braços.

_ Onde está o cientista? - pergunta Hana a procurar.

_ Ele acordou há algum tempo e ficou chorando, falando muito na minha cabeça. Coloquei ele para dormir. - diz ela a mostrar o punho.

_ ÉS LOUCA??? Ele está gravemente lesionado. - fala a loira a se levantar tão rápido quanto nunca, desafiando seus próprios limites. _ Já deves ter matado o coitado. - e ela concentra o máximo de chakra  que acumulara nesse descanso de pouco mais de duas horas e começa a tratar de Maeto.

_ Ei, devias me curar antes, o gajo não era forte, o tal de Gaeru parecia muito bom, mas me tirou até que pouco sangue, bem, tirando esse corte aqui no meu braço, e esse na minha perna, e esse roxo gigante nas minhas costas... - falava Tora para a amiga.

_ BAKA! Espero que não seja nada demais, é provável que eu desmaie outra vez após isso aqui, nem vou poder fazer tudo, só o básico para ele não sofrer muito. Tenho reserva até que grande de chakra, mas também não é folia não, estou quase esgotada. - brigava Hana enquanto mantinha o escudo rosa ao redor do inimigo.

_ Hahaha, conseguimos gata. - sorria Tora e a amiga retribui.


~ FIM ~



Off: Sorry de novo, avaliador(a), caso não tenha lido o spoiler do início do texto :'D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Qui 15 Out 2015 - 15:09

Reservo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   Qui 15 Out 2015 - 19:13

AVALIAÇÃO DE HANA YAMANAKA


HABILITAÇÕES NINJA

Ninjutsu: 79 + 1,25 = 80,25
Taijutsu: 10,75 + 0,25 = 11
Kenjutsu: 22,5 + 0,5 = 23
Genjutsu: 32,25
Selos: 30,25 + 0,5 = 30,75
Trabalho de Equipa: 19 + 0,25 = 19,25


HABILITAÇÕES CORPORAIS

Força: 2
Agilidade: 27,75 + 0,75 = 28,5
Controlo de Chakra: 87,75 + 1,25 = 89
Raciocínio: 18,75 + 1 = 19,75
Constituição: 26,25 + 0,5 = 26,75


TOTAL: 6,25 / 7 + 1 T.E.


SOMATÓRIO DA AVALIAÇÃO: 356,25 + 6,25 = 362,5


ATUALIZADO


Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: Missão Rank B - A Flor do Sono   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Missão Rank B - A Flor do Sono
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Konohagakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }