Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 [Filler #2 - OVA #1] Onii-san, me ajude...

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Nickolai Frajh

Membro | Suna
Membro | Suna


Sexo : Masculino
Idade : 20
Número de Mensagens : 12

Registo Ninja
Nome: Nickolai Frajh
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 100
Total de Habilitações: 28,5

MensagemAssunto: [Filler #2 - OVA #1] Onii-san, me ajude...   Sab 26 Dez 2015 - 15:25




Onii-san, me ajude...

2 ANOS ATRÁS...

Saltava sobre os telhados de Sunagakure correndo o mais rápido que minhas pernas me permitiam, segurando um bolinho de arroz entre os dentes enquanto terminava de colocar meu casaco. Não podia acreditar que perdera a hora, não tinha dúvidas que o sensei me puniria por me atrasar... Outra vez.
As residências começavam a ter maiores distâncias entre si, obrigando-me a continuar o trajeto por cima dos muros. Foi nesse momento que avistei um pequeno grupo de homens cercando uma garotinha, que se encontrava caída próxima ao portão. Um fio de sangue escorria de sua boca, seus olhos estavam fechados e sua respiração exausta, provavelmente estava sofrendo agressões há algum tempo.
- Vamos lá, Y! - um de seus agressores agarrou seu pulso, erguendo-a brutalmente - Não me obrigue a voltar de mãos vazias pro chefe. Nós sabemos o quanto ele ficaria bravo...
Todos os quatros tinham os cabelos curtos e escuros, estatura mediana, trajando vestes verdes com os kanjis 鉄の拳 (Punho de Ferro) bordado em vermelho nas costas.
- Takeshi-sama... Essa semana foi fraca... - antes que prosseguisse, o aparente líder esbofeteou novamente a menina, evidentemente ela não aguentaria mais aquelas agressões.
- E você quer que eu chore?! Chifu-sama não aceita desculpas! Somente resultados! - depois de encará-la furiosamente por mais alguns segundos, sua expressão suavizou, observando Y dos pés até a cabeça - Pensando bem, acho que sei como podemos nos ajudar.
Os olhos da menina se arregalaram brevemente, enchendo-se de lágrimas em sequência. Não pude me conter com essa cena, era deplorável as ações daqueles homens para com a garota, deixando-me irado e indignado. Saquei três senbons de meu bolso e as lancei contra o braço do Takeshi, que imediatamente largou sua vítima. A atenção de todos voltaram-se para ele que gritou de dor, mas logo em seguida seus olhos começaram a procurar em volta a origem do ataque.
- Vergonhoso e imperdoável - pulei do muro parando alguns metros do grupo, empunhando uma kunai em cada mão - Sabe, acho que vou levá-la até o hospital para tratar desses ferimentos. Por que não seguem caminho... Realmente ficaria difícil ter de carregar mais de um - um sorriso simpático modelou meus lábios, com um toque suave de sarcasmo em meus olhos.
- Ei, Takeshi, melhor irmos andando mesmo - um de seus companheiros falava apressadamente, definitivamente já teria ido embora correndo se a decisão fosse sua.
- Moleque maldito! Mexendo com a gente, os Punho de Ferro vão esmagar você! - com a outra mão removeu as senbons de seu braço, jogando-as furiosamente ao solo e virando-se para a garota, que observava tudo atonitamente - Chifu-sama vai tomar ciência disso e te punir devidamente!
Fazendo uma pose estranha como se fossem algum tipo de grupo musical, eles bradaram Punho de Ferro e então se viraram, correndo apressadamente para fora dali. Assim que se afastaram me aproximei da menina, que movimentava seu pulso como se reativasse sua circulação sanguínea.
- Está muito machucada? - recolhi as senbons, limpando o sangue na manga - Se conseguir andar eu te acompanho até o hospital ou posso levá-la no colo, como preferir.
- Eu.... Eu não precisava de ajuda! - enquanto fazia um bico, enxugava o excesso de lágrimas nos olhos.
- Sei. Deu pra ver como estava no "controle" da situação - sem esperar uma resposta, peguei a garota nos braços e saltei novamente para cima do muro, avançando em direção ao hospital da vila - Anda. Me fala seu nome e porque eles estavam pressionando você. Acho pouco provável que uma garotinha esteja envolvida de própria vontade com essa gangue.
- Me chamo Yasu - seu rosto continuava inclinado para baixo, certamente não queria me olhar diretamente - E fui criada pelo Chifu-sama.
- Sério? E por que aqueles homens te tratavam assim? - uma curiosidade sobre a garota começava a me atrair.
- Eu roubo joias para o chefe do Punho de Ferro, mas essa semana não consegui nada e Takeshi-sama ficou furioso. Afinal ele é o braço direito do Chifu-sama, então acaba prejudicado se eu e os outros não conseguimos nada - seus dedos seguraram firmemente minha camiseta - Por favor, onii-san, não me leve até o hospital. Não estou ferida assim.
- Tem certeza? - ela acenou que sim, parei imediatamente - Você disse "outros". Está me dizendo que esse Chifu-sama usa outras crianças para roubar coisas para ele?
- Sim. Assim como eu, todos eles moravam nas ruas e foram criados por Chifu-sama - seus pés tocaram sobre o solo, afastando-se dois passos em sequência - Desculpe por incomoda-lo onii-san, vou seguir caminho.
- Se insiste tanto... - obviamente não estava de acordo, mas a menina estava amedrontada e não seria de muita ajuda pressiona-la - Só tenha cuidado.
Dito isto, a mesma se virou e correu para um dos becos. Imaginar que alguém tão novo fosse ser usada outra vez para cometer crimes e que havias demais crianças nesse negócio ilícito não deixava minha consciência em paz, certamente faria algo à respeito. Com o conhecimento que já havia adquirido na academia, segui Yasu discretamente, mantendo uma distância razoável para tê-la sempre à vista e ao mesmo tempo estar quase imperceptível.
Sabia que a ameaça de Takeshi não ficaria somente nas palavras e que esse tal de Chifu-sama já deveria estar sabendo do ocorrido. Como suspeitei a garota correu diretamente para o esconderijo do grupo, uma loja especializada na venda de joias e adornos luxuosos, chamando por Chifu-sama. Uma enorme vitrine me permitia observar de fora enquanto um dos subordinados de seu agressor a agarrava pelo braço, empurrando pela porta dos fundos. Subi a escadaria até o telhado, onde haviam algumas janelas próprias para iluminação diurna.
- Minha pequena Yasu - um homem enorme, devendo ter mais de dois metros de altura e pesando quase 130Kg, estava sentando sobre um caixote - Já estava me perguntando quanto tempo teria de esperar.
Seu corpo estava coberto de tatuagens e diversos piercings preenchiam suas orelhas e narinas, usando colares e anéis de ouro, prata e algumas pedras preciosas. Ao contrário de seus capangas, trajava apenas uma calça preta e coturno, que eram imensos devido as suas proporções físicas.
- Sinto muito Chifu-sama, tive um imprevisto no caminho - a menina se agachou, pondo-se sobre um dos joelhos em sinal de submissão.
- Fiquei sabendo. Takeshi contou-me uma história muito interessante - em sintonia com as palavras do líder, o rapaz que agredira Yasu saiu de trás de alguns tecidos, sorrindo perversamente - Como se não bastasse fracassar no seu trabalho, atraiu a atenção de terceiros para nosso negócio...
Estalando os dedos, dois homens apanharam ela pelos braços, deixando-a suspensa diante do gigante que a socou fortemente sobre o estômago. Tamanha era a força do brutamonte que a menina imediatamente cuspiu sangue pela boca, indicando ferimentos graves em seus órgãos.
- Consegue visualizar a gravidade disso? Se os ninjas souberem da existência de cada um aqui e o que fazemos, nosso negócio não seria apenas fechado - suas mãos se moveram indicando cada um presente no recinto - Todos seríamos presos. Incluindo você, seus irmãos e irmãs.
- Eu... Entendo Chifu-sama - Yasu chorava em meio a soluços, só de observar podia compartilhar de sua dor - Prometo que não vai acontecer novamente. Vou sair agora mesmo para arranjar um peça para o senhor.
- Acredito em você, Yasu, mas meus homens precisam se sentir seguros - Takeshi arrastou um caixão, pondo-o entre seu chefe e a menina - Para isso, preciso mostrar para eles que você realmente entendeu a gravidade da situação. Três dias de isolamento.
O vice-líder abriu subitamente a tampa, fazendo-a bater com força no chão. Yasu imediatamente começou a se debater, tentando se libertar das mãos de seus carrascos. Ou experimentara o isolamento no caixão ou já havia ouvido sobre ele, de qualquer forma sabia que não existiria prazer ou paz alguma dentro daquilo, durante intermináveis três dias. Com um pisão quebrei o vidro, fazendo seus cacos caírem sobre os gangsteres que cobriram seus olhos para protegê-los. Aproveite-me disso para adentrar no local, lançando uma shuriken presa a uma kibaku fuda que cravou-se no caixote onde Chifu-sama se sentava. Antes que explodisse, percebi que ela havia sido solta e agarrei Yasu, puxando-a para trás de uma grande caixa.
Não tenho dúvidas que a explosão fez com que todos que passassem pela rua parassem para observar a loja, que tinha fumaça saindo por todos os lados.
- Yasu, está bem? Consegue me entender? - desacostumada com os selos explosivos, a garota recobrava os sentidos lentamente - Vou te tirar daqui, só confie em mim.
Senti algo realmente forte me agarrar pelo ombro e me levantar tão facilmente quanto eu levantaria um travesseiro. O chefe do Punho de Ferro era monstruosamente forte, arremessando-me de forma furiosamente contra a parede.
- Como eu temia. Um shinobi em minha loja! - empunhando uma das cadeiras, quebrou a mesma em minhas costas, jogando-me de encontro ao chão - Não queria chegar a tal ponto, contudo você não me deixou saída, Y!
Com um ponta pé fui arremessado novamente contra a parede. Aquele homem não estava brincando, realmente planejava me matar e com tamanho poder não teria dificuldade e concretizar isso se continuasse me golpeando diretamente. Quando sua mão avançou em minha direção, saltei e usei seu braço como apoio, pondo-me de cabeça para baixo enquanto girava e aplicava três chutes sequenciais em seu rosto. Uma pessoa comum teria no mínimo caído atordoada com isso, mas Chifu-sama apenas ficou com um vermelhão na face. Seu punho caiu mortalmente para me esmagar, porém, com um simples agachamento foi a parede que recebeu todo o dano, rachando onde o soco a atingira.
- Yasu! Você ainda quer viver nesse mundo?! - comecei a falar com ela enquanto desviava e golpeava meu oponente - Não está cansada de se submeter à alguém tão perverso?!
Chorando, ela apenas acenou que "sim" para mim, enxugando as lágrimas com os pulsos. Aquilo era tudo que eu precisamente para determinar minhas próximas ações. Concentrando meu chakra nas mãos, ligue-o em linhas aos pedaços da cadeira que fora usada para me atingir, movimentando-os para golpear consecutivamente o rosto do grandalhão.
- Pivete maldito! Cansei dessa brincadeira! - nesse momento colocou a mão dentro da calça, retirando um facão reluzente - Vou picá-lo e guardar seus pedaços naquele caixão. Ninguém irá achá-lo quando jogar seu corpo no deserto!
- Concordo, Chifu - correndo em sua direção, me joguei de forma que escorregasse por entre suas pernas - Também cansei de brincar.
Usando minhas linhas de chakra, manipulei duas kunais com um selo explosivo cada, penetrando um em sua escápula e outro em seu tórax. Assim que eles explodiram corri na direção de Yasu e em meu colo a tirei dali, levando-a para o mais longe que podia. A loja tinha ficado uma confusão, esperava que isso impedisse de me associar ao incidente.
Levei Yasu para fora da vila, até as rochas onde havia feito meu juramento para Kami-sama. Demorou algumas horas que ela acordasse e estabilizasse seus pensamentos.
- Chifu-sama... Morreu? - ela segurava uma caneca de chá, soprando-a para esfriar mais rapidamente.
- Não tive tempo de confirmar, entretanto, acredito que sim - largando o chá, ela me abraçou, voltando a chorar.
- Obri... Obrigado, onii-san! - apesar de conhecê-la há pouco tempo, meu coração me obrigava a me preocupara com Yasu, tornando-me responsável por tudo que lhe acontecesse.
- Não precisa agradecer... Imoto-chan - meus braços envolveram sua cabeça, pressionando-a suavemente contra meu peito.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anotherx

Administrador | Ame
Administrador | Ame


Sexo : Masculino
Idade : 20
Localização : Marinhais (Santarém)
Número de Mensagens : 1269

Registo Ninja
Nome: Sikira Eleison
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1595
Total de Habilitações: 85

MensagemAssunto: Re: [Filler #2 - OVA #1] Onii-san, me ajude...   Qua 30 Dez 2015 - 12:32

Jasus, tanto conteúdo fast paced xd
Foi um bom filler, pessoalmente acho que podias tê-lo separado em 2 ou até 3 textos para poderes preencher melhor com as emoções do personagem em cada momento e aumentar o suspanse com toda a trama dos Punho de Ferro.
A organização pareceu-me estupidamente fraca em combate e apenas Chifu era realmente ameaçador, mas pronto, nem todos os vilões precisam brilhar em combate, tanto que eles fizeram um óptimo trabalho a lavar a mente de Y e das outras crianças.

Quero ver o futuro dos dois jovens e da organização agora que o chefe está morto (ou não).

Não querendo ser chato deixo um último detalhe: Frajh foi bem forte, perspicaz e destemido neste filler (que se passou à dois anos atrás?) e no entanto tens habilitações quase de um recém-formado na academia, por isso toca a fazer uns treinos / missões se quiseres continuar com esta pedalada Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Filler #2 - OVA #1] Onii-san, me ajude...
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Sunagakure :: Fillers-
'); }