Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 [Filler 50] - O Rei dos Mares. A profecia de um retorno.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Dark_Akira

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri


Sexo : Masculino
Idade : 20
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1524

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: [Filler 50] - O Rei dos Mares. A profecia de um retorno.    Dom 24 Jan 2016 - 19:16

Após inúmeras semanas de treino, Zehel tinha finalmente dominado o seu cursed seal, sendo capaz de correr, lutar e ser suposto a situações stressantes sem perder o controlo da sua transformação. Estava finalmente sobre controlo a sua maldição, o chakra maligno já não lhe provocava tantas dores e era capaz de se manter no estado durante imenso tempo. Sob olhar atento de Kari ia polindo cada uma das áreas necessárias ao domínio da maldição, o controlo de chakra, o controlo da mente e o controlo do corpo. Ao longo de todo o treino, o shinobi apercebia-se da impossibilidade do desafio que outrora lhe fora proposto. Dominar tudo aquilo que demorara inúmeras semanas em apenas uma era humanamente impensável! Teria o desafio sido de propósito para que ele não ficasse na colónia? Qual teria sido a razão para tal.

Deitado na sua cama ouvindo Ykarus respirar ao seu lado, a mente do jovem batalhava sobre imensas questões que ainda tinham ficado por resolver mesmo após o seu domínio do selo. Mira tinha-lhe dito que se iam levantar cedo porque havia algo que ela lhe queria mostrar, algo que podia mudar tanto a sua vida, como a do clã. Toda aquela agitação deixara a mente do shinobi inquieta e sem vontade de descansar.
----------------------------------------------------------------------------

Ás 5 da manhã, a sombra de cabelos loiros da tia de Zehel entrou no quarto onde eles repousavam para vir chamar o rapaz. Este tinha acordado ao sentir a presença da mulher silenciosa no quarto, porém ainda tinha o seu braço preso debaixo do pescoço de Ykarus, pelo que antes de poder partir do seu quarto teria de se libertar. Sussurrando a Mira, disse-lhe que já se despachava e que se encontrava com ela no hall de entrada da casa. Precisava de se focar na sua tarefa cuidadosa e não precisava de plateia a pressioná-lo.
Com cuidado, conseguiu levantar a cabeça da rapariga sem a acordar e libertou o seu membro, levantou-se vestindo a sua roupa e agarrou na sua espada que colocou à cintura.

Mira aguardava por ele em silencio no hall de entrada, envergando vestido longo de cor azul marinha que fazia contraste com o seu cabelo dourado que lhe escorria pelos ombros.

- Vamos já estás atrasado. - falou a mulher apressando o rapaz.

Seguindo-a sem perder mais tempo, a sua tia conduziu-o a uma escadaria no interior da mansão que descia 5 andares, colocando-os bem abaixo do solo. Era outra das escadarias que a curiosidade do rapaz ainda não o tinha feito procurar o que se encontrava no fim, mas estava a momentos de descobrir. O palacete era realmente um lugar misterioso e cheio de segredos.

- A nossa invocação tem a particularidade de possuir duas fações, uma delas liderada por uma serpente marinha, Leviathan o senhor dos mares, e a outra fação liderada por um bisonte gigantesco, Behemot o senhor da terra. - começou a mulher a falar enquanto desciam pelas escadas. - Em tempos já muito antigos, os dois líderes enfrentavam-se incansavelmente numa luta para decidir quem teria o domínio do planeta. Leviathan com o oceano ou Behemoth com a terra,durante inúmeros séculos os dois combateram por território ora criando terra, ora substituindo-a pelo oceano. O planeta era um campo de batalha para as duas bestas, porém nenhuma delas conseguia subjugar a outra. Reza a lenda, que um dia os dois ficaram tão cansados do seu combate que as suas forças começaram a fraquejar. Nessa altura todos os outros monstros que ainda habitavam a Terra decidiram revoltar-se contra as duas bestas que lhes traziam tanta infelicidade com a sua disputa infindável. As duas criaturas, exaustas da sua batalha, viram-se incapazes de fazer frente aos seus oponentes pensando que aquele seria o último momento que viveriam. Pouco a pouco foram sendo feridos e as suas forças iam sendo sugadas pelas inúmeras investidas dos seus oponentes.

Zehel escutava a história com toda a atenção imaginando na sua cabeça a luta épica entre os dois monstros e a revolta de todo o planeta em relação a eles.

- Porém, quando toda a esperança tinha abandonado as duas bestas, aconteceu algo inesperado. A espécie mais numerosa da terra decidiu fazer a sua aparição, vendo aquela batalha a ocorrer, os humanos juntaram-se ao combate, mas para espanto de todas as criaturas, eles estavam do lado das bestas. Não se sabe ao certo se era um ou mais povos, mas o que é certo era que eles idolatravam as duas bestas como deuses e não iriam aceitar a morte deles. Assim com as suas armas e com a sua força, chacinaram os atacantes salvando Leviathan e Behemoth. Com os seus últimos esforços, trataram de curar as duas criaturas gigantescas de modo a que os seres por eles idolatrados não perecessem. Graças ao esforço dos humanos, as duas bestas decidiram coexistir uma vez que os seus salvadores precisavam tanto de terra como de água. A sua guerra por domínio do planeta deixara de fazer sentido, porque aquele que dominasse iria ser o assassino dos seus salvadores.

Após as últimas palavras da mulher, eles chegaram ao quinto andar debaixo de terra, a escadaria terminava num longo corredor que continha ao fundo uma porta de grandes proporções feita inteiramente de metal. Uma figura com o aspecto de um dragão comprido encontrava-se esculpida no metal de alto a baixo, cobrindo praticamente toda a área da porta.

- Hoje vais conhecer uma dessas criaturas magníficas, o nosso clã tem guardado desde sempre o Leviathan e Behemoth. Alguns de nós acreditavam que quem teria corrido a acudir as duas bestas fora nada mais nada menos do que o nosso clã, ajudado pelos outros 3 clãs da aliança. Por esta razão é extremamente importante que conheças os dois lideres e que eles também te conheçam. - concluiu a tia de Zehel.

O rapaz não fazia ideia de que a sua invocação tinha uma história tão envolvente como aquela e muito menos criaturas com tamanho poder, poder este capaz de disputar o domínio inteiro de um planeta.
Com a mão pálida, Mira empurrava a porta de metal revelando uma gruta ampla que continha um lago que brilhava com intensidade suficiente para iluminar o local. As paredes e o chão da gruta possuíam uma cor verde pelas algas que aderiam à rocha, trazidas pela subida e descida da maré. Do lado direito, mesmo junto à beira do lago, existia um grande sino prateado, todo cuidadosamente esculpido com imagens de uma batalha. Mira aproximou-se dele e fê-lo tocar, produzindo um estrondo sonoro que ecoou nas paredes da gruta e propagou-se pelas águas luminosas do lago subterrâneo. Passado uns segundos uma sombra gigantesca pode-se avistar a mover-se debaixo de água. Mira colocou um sorriso na cara ao ver a água a começar a agitar-se com a presença da sombra. Zehel engolia em seco, nervoso por não saber o que se ia passar a seguir.

Uma massa de água gigante elevou-se no ar antes de rebentar numa onda de salpicos e gotículas que molhou a caverna toda. Do interior da massa de água saía um corpo comprido e azulado que se contorcia para fazer emergir do líquido uma cabeça longa. Era uma serpente marinha de proporções gigantescas, as suas escamas azuladas cobriam toda a sua pele e ao longo do seu corpo várias barbatanas retracteis com a forma de asas. Toda a criatura era composta por arestas bicudas e bem definidas, dando-lhe um aspecto ameaçador, qualquer aresta, quer das barbatanas quer dos seus dentes afiados, poderia atravessar um corpo humano sem qualquer resistência.

- Acordarem-me a esta hora... - reclamou a invocação enquanto abria a sua boca soltando um grande bocejo.

A voz da criatura era profunda e grossa, ecoando no interior da caverna de tal forma que fazia o chão e os seus corpos tremerem com as vibrações.
Zehel não conseguiu conter uma pequena risada ao ouvir aquelas palavras sairem da boca de Leviathan.

- Hunnn? Estás-te a rir pequeno humano? - falou a serpente com a sua voz grossa enquanto se baixava para olhar o humano com o seu olho gigante e azulado.

- É só que... Um amigo meu diz exactamente o mesmo quando eu o invoco a estas horas. Mas ele é uma cabeça voadora e mal disposta, n...não estava à espera que o senhor dos mares fosse dizer algo parecido. - explicou o rapaz, engasgando-se por vezes do nervosismo de ter um monstro gigantesco a fitá-lo.

- Hmmm, Mira... De onde este pequeno humano conhece o Contemplador? - questionou a serpente marinha.

- Levi, ele é o meu sobrinho, Zehel apresento-te Leviathan, Leviathan apresento-te Zehel Zetsubõ. - falou a mulher de cabelos loiros apontado ora para um ora para o outro.

- Ahhh, o herdeiro! - exclamou a serpente fazendo a caverna toda abanar. - Finalmente conheço-te, Mira falou-me muito sobre ti e como estavas a evoluir!

O nervosismo do rapaz foi calmamente desaparecendo ao perceber que a serpente não era muito hostil nem desconfiada, talvez por Mira estar ali, os dois pareciam ter uma grande ligação. Ela até o chamava de Levi como se de um velho amigo se tratasse!

- O...Obrigado. - gaguejou o shinobi sem saber muito bem o que dizer à serpente.

- É muito bom ouvir alguém chamar amigo a uma invocação. - afirmou a serpente adoptando uma posição pensativa. - Às vezes as brutalidades que vejo com as invocações são assustadoras. Tratam as criaturas como se fossem objectos para colocarem à sua frente na batalha.

- Credo Levi, esse mood depressivo é de teres acordado antes de horas? - reclamava a mulher tanto um pequeno soco brincalhão nas escamas duras da serpente.

- Desculpa, deixei-me levar pelos pensamentos. Então este é o pequeno do Akira e da Ashura. Nossa como o tempo passa. Da última vez que te vi era tão pequenino, pensar que já estás tão crescido e forte. - falava casualmente a invocação para o rapaz.

- Também conheceu a minha mãe? Como ela era? - perguntava o jovem que não possuía muitas lembranças por ser muito pequeno quando ela falecera.

- Hmmm, era bastante bonita e inteligente, mas talvez o que fosse mais característico dela era a sua teimosia. - ponderava a serpente.

- Ahahaha sim, ela era muito determinada nas coisas que queria. - ria-se mira.

- Imagino como este pequeno rebento seja se apanhou a personalidade dos pais. - ria-se também Leviathan aliviando a tensão inicial da conversa. - Conta-me rapaz, o que te trás aqui hoje?

Zehel não sabia bem o que responder à serpente porque ele não sabia ao certo a razão pela qual a sua tia o tinha trazido ali.

- Levi, queria pedir-te que tu terminasses o treino dele sobre o chakra natural. - pediu a mulher muito prontamente enquanto olhava para Zehel.

O rapaz fora apanhado desprevenido, não estava à espera que aquela fosse a razão que o levara a deslocar-se até ali. Acabar o seu treino? O que faltava acabar?

- Ele dominou o seu selo amaldiçoado, o seu corpo habituou-se a lidar com chakra natural, ele consegue absorvê-lo passivamente. Deve ser muito mais fácil para ele aprender o sennin-modo. Já tem as bases todas. - falou a mulher entusiasmando-se.

- Não! - gritou a invocação fazendo estremecer toda a caverna. - Ele não está pronto, o seu corpo ter-se habituado ao chakra natural não quer dizer nada mira. É demasiado arriscado, ele ainda não tem o controlo que é preciso, é muito novo.

- Mas... - tentou a mulher falar em defesa de Zehel sendo interrompida pela serpente que voltou a negar.

A mente de Zehel deixou de ouvir a discussão assim que escutou as palavras "sennin-modo", o domínio mais perfeito do chakra natural que aumentaria em muito as suas capacidades. Era aquilo que ele precisava para conseguir defender tudo e todos em caso de novo ataque, era aquela a resposta, o cursed seal fora só a ponta do icebergue.

- ... ele pode correr risco de vida Mira. - discutia ainda a serpente com a mulher.

- Eu quero tentar. - Dizia o rapaz com determinação na sua voz enfrentando a serpente com o seu olhar. - Treinei este tempo todo para dominar o chakra natural, se há a possibilidade de conseguir atingir o patamar superior eu quero tentar pelo menos.

- Pequeno, não é saudável procurar-se poder. O poder é uma droga viciante que pode afastar do seu caminho mesmo o mais virtuoso dos homens. - falou seriamente a criatura devolvendo o olhar determinado ao rapaz.

- Eu preciso de ser mais forte, preciso de proteger todos aqueles que são importantes. - falava ele mantendo a sua teimosia.

- Não há dúvida que és filho dos teus pais. E apanhas-te mesmo o feitio dos dois. Acho que só mostrando é que vais perceber o que te digo. - afirmou a serpente.

Movendo a sua barbatana, Leviathan empurrou o rapaz para dentro do lago, afundando-o consigo.
O corpo do rapaz afundou-se rapidamente, não dando tempo sequer de ele nadar de volta à superfície, havia algo de estranho no lago. A água em redor do corpo do jovem parecia mais... pesada, puxando-o para as profundezas por muito que ele lutasse. Quanto mais descia, mais peso sentia no seu corpo, os seus pulmões começavam a ser esmagados pela pressão do lago. A cabeça dele começou a pulsar em dor ao ser esmagada pela força da água e todo o seu corpo começou a perder energia.

- Isto é só metade do caminho rapaz. - falou a serpente ao seu lado parando a queda dele.

Definitivamente aquilo não era um lago normal, ele sentia o seu corpo a ser massivamente esmagado. Perdendo as forças para resistir à pressão, soltou todo o ar que mantinha nos pulmões engolindo a água que o rodeava.
Leviathan moveu-se com velocidade trazendo o rapaz de novo à superfície antes que sufocasse com a água. Zehel lutava pela sua vida tossindo toda a água que havia respirado enquanto em simultâneo tentava repor o oxigénio nos seus pulmões. O seu corpo tremia pelo esforço e pelo perigo de vida.

- Desculpa pequeno, mas só irias tirar a ideia de treinar comigo da cabeça quando eu te mostrasse o porque de me recusar a treinar-te como estás. Ainda te falta um longo caminho pela frente. O teu sucesso a dominares o cursed seal foi apenas o primeiro passo de muitos. Terás ainda muitos desafios pela frente antes de começarmos o treino, mas não te preocupes pois quando estiveres pronto saberás e procurar-me-ás. - falava o rei dos mares proferindo as palavras como uma profecia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anotherx

Administrador | Ame
Administrador | Ame


Sexo : Masculino
Idade : 20
Localização : Marinhais (Santarém)
Número de Mensagens : 1269

Registo Ninja
Nome: Sikira Eleison
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1595
Total de Habilitações: 85

MensagemAssunto: Re: [Filler 50] - O Rei dos Mares. A profecia de um retorno.    Qua 27 Jan 2016 - 23:25

Curti da história das kuchies e acho bem que tenhas inventado algo assim, a tua invocação abrange coisas muito variadas e merece isto Razz
Apesar de não ser muito requintada, a descrição da caverna foi soberba.

Inspiraste-te em alguma lenda? É que a história lembrou-me bastante pokémon D:
A cena do Kyogre Vs Groundon e depois vem o Rayquaza parar a luta... suponho que isso também é baseado numa lenda...

Levi: "Nossa como o tempo passa"
Este bicharoco tem milhares e milhares de anos e ainda se surpreende com o crescimento dele? Aha

Adorei o final, pessoalmente posso dizer que já tive a minha dose de quase afogamentos e engolir água e consigo imaginar bem o sofrimento pelo qual Zehel passou naquele tempinho!

Parabéns pelo filler 50, é sempre uma milestone, contínua! ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dark_Akira

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri


Sexo : Masculino
Idade : 20
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1524

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Filler 50] - O Rei dos Mares. A profecia de um retorno.    Sex 5 Fev 2016 - 19:03

OMG isto nao me avisou que tinha um coment no filler Surprised

XD para falar a verdade a história fui fazendo à medida que escrevia, mas tem as linhas basicas de todas as lendas deste tipo, uma luta entre os dois que se prolonga até à infinidade e depois um plot twist.

XD well é verdade que o bicho viveu imenso tempo, porém ainda nestes dias vive-o no fundo do mar e na solidão, não tem a noção do tempo que passa, não sabe se é de noite ou de dia, horas podem parecer dias e minutos parecerem segundos. XD

Obrigado por leres Very Happy It makes me happy ahahha tou a ver se arranjo a inspiração para fazer o próximo que está um pouco dificil. Mas isto motivou-me ahaha thank you!
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Filler 50] - O Rei dos Mares. A profecia de um retorno.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Fillers-
'); }